Pesquisadores desvendam mecanismo que torna COVID-19 mais grave em diabéticos

Um estudo liderado por Pedro Moraes Vieira, pesquisador do OCRC, e por pesquisadores que integram a Força-Tarefa da Unicamp contra COVID-19, desvendou uma das causas da maior gravidade da COVID-19 em pacientes portadores de diabetes.

Os experimentos mostraram que o teor mais alto de glicose no sangue é captado por um tipo de célula de defesa conhecido como monócito e serve como uma fonte de energia extra, que permite ao novo coronavírus se replicar mais do que em um organismo saudável. Em resposta a crescente carga viral, os monócitos passam a liberar uma grande quantidade de proteínas com ação inflamatória, que causam uma série de efeitos, como a morte de células pulmonares.

O trabalho também contou com a colaboração de pesquisadores da USP e da UNESP.

Veja a matéria completa no Agência FAPESP, por André Julião.